A definição e uso de um estudo transversal

A definição e uso de um estudo transversal
4.6 (91.67%) 12 votes

Um estudo transversal envolve a observação de dados de uma população em um ponto específico no tempo.

Muito bem / Jessica Olah

Como e quando os estudos transversais são usados

Os participantes deste tipo de estudo são selecionados com base em variáveis ​​particulares de interesse. Estudos transversais são frequentemente usados, mas este método também é utilizado em muitas outras áreas, incluindo ciências sociais e educação.

Por exemplo, pesquisadores que estudam psicologia do desenvolvimento podem selecionar grupos de pessoas com diferentes idades, mas investigá-las em um determinado momento. Ao fazer isso, qualquer diferença entre as faixas etárias pode presumivelmente ser atribuída a diferenças de idade, em vez de algo que aconteceu ao longo do tempo.

Estudos transversais são de natureza e são conhecidos como não causais ou relacionais, o que significa que você não pode usá-los para determinar a causa de algo, como uma doença. Pesquisadores registram a informação que está presente em uma população, mas eles não manipulam.

Esse tipo de pesquisa pode ser usado para descrever características existentes em uma comunidade, mas não para determinar causa e efeito. Este método é frequentemente usado para fazer inferências sobre possíveis relações ou para reunir dados preliminares para apoiar pesquisas e experimentações adicionais.

As características definidoras dos estudos transversais

Algumas das principais características de um estudo transversal incluem:DetalhesDetalhes

  • O estudo ocorre em um único ponto no tempo
  • Não envolve a manipulação de variáveis
  • Ele permite que os pesquisadores analisem inúmeras características de uma só vez (idade, renda, gênero, etc.)
  • É frequentemente usado para observar as características predominantes em uma dada população
  • Pode fornecer informações sobre o que está acontecendo em uma população atual

Pense em um estudo transversal como um instantâneo de um grupo específico de pessoas em um determinado momento. Ao contrário de estudos longitudinais que analisam um grupo de pessoas durante um período prolongado, estudos transversais são usados ​​para descrever o que está acontecendo no momento presente.

Esse tipo de pesquisa é freqüentemente usado para determinar as características predominantes em uma população em um determinado momento. Por exemplo, um estudo transversal pode ser usado para determinar se a exposição a fatores de risco específicos pode se correlacionar com resultados específicos.

Um pesquisador pode coletar dados transversais sobre hábitos de fumar passados ​​e diagnósticos atuais de câncer de pulmão, por exemplo. Embora esse tipo de estudo não possa demonstrar causa e efeito, ele pode fornecer uma rápida olhada que pode existir em um determinado ponto.

Por exemplo, os pesquisadores podem achar que as pessoas que relataram se engajar em certos comportamentos de saúde também eram mais propensas a serem diagnosticadas com doenças específicas. Enquanto um estudo transversal não pode provar com certeza que esses comportamentos causaram a condição, tais estudos podem apontar para uma relação que vale a pena investigar mais.

Vantagens dos Estudos Transversais

Algumas das vantagens dos estudos transversais incluem:

  • Eles são baratos e rápidos. Estudos transversais são geralmente relativamente baratos e permitem aos pesquisadores coletar uma grande quantidade de informações rapidamente. Geralmente, os dados são obtidos usando e os pesquisadores podem coletar grandes quantidades de informações de um grande grupo de participantes.
  • Eles permitem diferentes variáveis. Os pesquisadores podem coletar dados sobre algumas variáveis ​​diferentes para ver como as diferenças em sexo, idade, status educacional e renda podem se correlacionar com a variável crítica de interesse.
  • Eles pavimentam o caminho para um estudo mais aprofundado. Embora estudos transversais não possam ser usados ​​para determinar relações causais, eles podem fornecer um trampolim útil para futuras pesquisas. Ao olhar para um problema de saúde pública, como se um determinado comportamento pode estar ligado a uma doença específica, os pesquisadores podem utilizar um estudo transversal para procurar pistas que servirão como uma ferramenta útil para orientar estudos experimentais. Por exemplo, os pesquisadores podem estar interessados ​​em aprender como o exercício influencia a saúde cognitiva à medida que as pessoas envelhecem. Eles podem coletar dados de diferentes faixas etárias sobre o quanto de exercício e quanto eles realizam nos testes cognitivos. Realizar tal estudo pode dar pistas aos pesquisadores sobre os tipos de exercícios que podem ser mais benéficos para a saúde cognitiva e inspirar pesquisas experimentais adicionais sobre o assunto.

Desafios dos Estudos Transversais

Alguns dos desafios potenciais de estudos transversais incluem:

  • Não diferencia causa e efeito Existem outras variáveis ​​que podem afetar a relação entre a causa inferida e os resultados.
  • Diferenças de coorte: Grupos podem ser afetados por diferenças de coorte que surgem das experiências particulares de um grupo único de pessoas. Os indivíduos nascidos durante o mesmo período podem compartilhar experiências históricas importantes, mas as pessoas desse grupo que nasceram em uma determinada região geográfica podem compartilhar experiências limitadas apenas a sua localização física. Indivíduos que estavam vivos durante a invasão de Pearl Harbor, no Vietnã ou no 11 de setembro podem ter compartilhado experiências que os tornam diferentes de outras faixas etárias, por exemplo.
  • Denunciar preconceitos: Pesquisas ou questionários sobre certos aspectos da vida das pessoas nem sempre resultam em relatórios precisos.

Estudos Transversais vs. Longitudinais

Esse tipo de pesquisa difere do que estudos transversais são projetados para olhar para uma variável em um determinado ponto no tempo. Estudos longitudinais envolvem tomar várias medidas durante um período prolongado.

Como você pode imaginar, os estudos longitudinais tendem a exigir mais recursos e muitas vezes são mais caros do que os recursos transversais. Eles também são mais propensos a serem influenciados pelo que é conhecido, o que significa que alguns indivíduos são mais propensos a desistir de um estudo do que outros, o que pode influenciar a validade do estudo.

Uma das vantagens dos estudos transversais é que, como os dados são coletados de uma só vez, é menos provável que os participantes abandonem o estudo antes que os dados sejam coletados.

Uma palavra de Verywell

Estudos transversais podem ser uma ferramenta de pesquisa útil em muitas áreas da pesquisa em saúde. Ao aprender mais sobre o que está acontecendo em uma população específica, os pesquisadores são mais capazes de entender as relações que possam existir entre determinadas variáveis ​​e desenvolver novos estudos que explorem essas condições em maior profundidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *